quarta-feira, 18 de março de 2009

AINDA SOBRE O AMOR

A verdade é que em nome de se amar, muita gente faz de tudo, não mede consequências: mente, engana, dissimula, finge orgasmo, fiscaliza celular, e-mails. Você acha que tudo vale, ou há coisas que nem pensar? Sem mentir, diga aí, já cometeu algum "pecadinho" para conquistar, manter um amor? Valeu a pena? Até maisl

16 comentários:

Bruno Araújo disse...

Medrado,
A insegurança com que os relacionamentos estão sendo construidos acaba por levar as pessoas a violar até mesmo a intimidade do seu companheiro, levando a desconfiança e a cobrança como alicerces para a manutenção do "amor".
Essa insegurança é fomentada pela modinha de que se entregar ao relacionamento é besteira, inválido.
Mudanças na concepção de relacionamento tem que começar a habitar a cabeça de muitos.
Um abraço e continue iluminado...

Bruno Araújo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Bruno Araújo disse...

Medrado,

Frequento a Cidade da Luz e sinto a alegria e a paz todas as vezes que lá me encontro.
Só hoje entrei no site e no seu blog e pude peceber o esmero e o carinho com que eles são projetados.
Meus parabéns a você e a todos que fazem da Cidade da Luz um ambiente cheio de energia positiva e com encarnados e desencarnados que buscam a evolução espiritual.

Cris ouvinte 7 disse...

A verdade é que muitas vezes colocamos no outro a responsabilidade da nossa felicidade. Não existe principe, nem princesa encantada, exite sim pessoas que se afinizam e seguem juntas num objetivo comum. Quando o amor se torna um peso, já deixou de ser amor, e é preciso reavaliar se é realmente necessário mudar de comportamento, cabelo, roupa, emagrecer ou engordar para se tornar o ideal de alguém. Não digo que não tenhamos que nos adaptar a vida a dois e certas vezes fazer concessões, mas sem nos tornarmos escravos do relacionamento. Se não der certo paciência!

Quem nunca mentiu por amor que atire a primeira pedra!

Luciana disse...

Medrado,
Não posso negar que já cometi vários e repetidos pecadinhos, olhar os e-mails, celular e mentir.
Acredito que isso aconteceu em função da minha insegurança e falta de amor próprio, tudo me fazia muito mal, eu sempre encontrava as traições e insistiiiiiaaaa, nossa como eu sofri... mas hoje estou bem e encaro o que aconteceu de forma positiva, foi um aprendizado e eu espero muito que eu realmente tenha aprendido!!!
Bjos e obrigada sempre.

Bernadete disse...

Um pecadinho? Sim, mas esse foi em forma de um convite pra um petit gateau, em maio... mas acho que não vai rolar... A pessoa é muito comprometida, sabe?

Marcelo disse...

A pergunta é: quem mente, engana, dissimula, finge orgasmo, fiscaliza celular, e-mails etc., realmente ama?

Parabéns pelo blog Medrado.

Marcelo Leite
duplavista.com.br

Judite disse...

BOM DIA AMIGO!!!
Quando me apaixono é com INTENSIDADE...como TUDO que faço na vida!!!
Não SUPORTO ninguém me controlando,(SAI DA MINHA ABA,SAI PRÁ LÁ...)por isso não faço o mesmo com NINGUÉM.
JAMAIS fiscalizei e mails, celulares, mesmo porque prefiro ocupar ESSE tempo com coisas melhores como ESTAR JUNTO.
Amor NÂO se impõe, NÂO se cobra!!!
Se precisar fingir é pq a relação não proporciona mais NENHUMA emoção, então não haverá razão para continuar...
Pecadinhos, como excesso de carinho,a gente faz mesmo.
Agora SEMPRE propus JOGO ABERTO: Não quer mais FALA, afinal a gente não manda no coração...
Abraço FORRRRRRRRRRRRRRRTE

Paty Bonito disse...

Concordo em genero numero e grau com a Cris ouvinte 7.
Mas até chegar a ter essa consciência eu cometi vários "pecadinhos",mas quem nunca cometeu né.
Tem uma frase de um filme que gosto muito: " O amor é o encontro de duas liberdades que se mantem livres".
Penso que é assim, quando amamos deixamos o outro livre, sem cobranças.
beijinhos
to amando seu blog.
* ah! vc poderia acrescentar nele o target*seguidores, é só ir em configurações e acrescentar o target *seguidores.

Julice Vieira disse...

Acho que tudo isso faz parte do estágio da paixão, quando estamos apaixonados, somos meio irracionais mesmo, cometemos inúmeros "pecadinhos", eu não sou apenas "boazinha", sou mazinha também e já fiz tudo isso, mas hoje penso que amor é cumplicidade, tranquilidade, confiança, respeito... "confiar" é também uma arma inteligente para manter um relacionamento que não desejamos romper. Fiscalizar celular e e-mails é desonesto. Geralmente só pensamos nisso quando nossa privacidade é ameaçada, não é mesmo? Há coisas que nem pensar... agora, uns truquezinhos para manter um amor eu faço e ainda dou conselhos para minhas amigas, claro! Aí vale uma mentirinha, por que não? Poxa! Nunca falei de amor de maneira tão racional, que tal apenas sentirmos?

José Medrado disse...

GOSTEI DA SINCERIDADE, AINDA QUE ALGUNS PROCURASSEM SOCIABILIZAR O FEITO, DO TIPO: COMO TODO MUNDO FAZ...HEHEHE. LEGAL. ATÉ

Silvinha disse...

Falra de amor é algo muito sério. Amar é saber respeitar e compreender o outro.amar é ter sensibilidade para saber se colocar no lugar do outro.Amar não é apagar as pessoas da sua vida por um desentendimento bobo como se elas fossem uma folha de papel que se rasga e joga.Amar é sabe perdoar.è não ser egoísta,vaidoso e orgulhoso. È acreditar na justiça divina por que nossas ações terão reações.

PAZ INTERIOR É A PAZ DE JESUS disse...

Olhei as imagens da fome na internet e cheguei a conclusão.
PAZ, A FOME PEDE PAZ URGENTE.

PAZ INTERIOR É A PAZ DE JESUS disse...

PAZ. A FOME PEDE PAZ.
EM TODOS SO SENTIDOS ESTA FRASE PODE SER USADA, MAS É UM APELO.
LIANE RODRIGUES SILVA DE LIMA VIEIRA TELEFONE 33457797

PAZ INTERIOR É A PAZ DE JESUS disse...

SONHEI COM SÃO FRANCISCO DE ASSIS QUE ELE ME DIZIA QUE SÃO PAULO ERA MEU MARIDO E QUE EU IA TER CANCER, NA ÁREA GENÉSICA. O QUE VOCÊ ACHA DESTE SONHO LOUCO? EU ACEITO TER CÂNCER SE FOR PARA JESUS.
AMO JESUS. LIANE DE LIMA

Havaianas disse...

De fato, tudo isso existe... seja para não perder a pessoa que está ao nosso lado, ou até mesmo para conquistar alguém. Entretanto, eu acredito que este tipo de comportamento esta associado ao relacionamento em que se vivi... onde a insegurança, cobranças, ciúmes... nos cegam, e terminam falando mais alto... nos levando ao caminho do sofrimento, tirando a nossa paz individual... aquele poder sobre a pessoa que está ao lado, é prazeroso e ao mesmo tempo doloroso.

Rumo ao fundo do poço... nos encontramos no nível mais baixo da nossa auto estima, até que lá encontramos o nosso primeiro e eterno amor – o amor próprio. Dói, mas aprendemos a nos amar, a nos valorizar, e sobretudo a nos respeitar... e ai concluímos que TUDO que não exista VERDADE, definitivamente NÃO VALE A PENA.