quinta-feira, 26 de março de 2009

ELE MERECEU OU NÃO, POR QUÊ?


O papa Bento XVI fez na África considerações desastrosas, em meu entender, acerca do uso de preservativos. Um absurdo, principalmente naquele continente onde a aids está assombrando, mas daí uma indústria francesa estampar a sua imagem em um preservativo, eu penso ser desnecessário. Mas será que ele merece isto, por conta de seus comentários contra o uso da camisinha? Diga aí o que você pensa. (O inglês escrito é: Eu disse não)

14 comentários:

Luan Cobain disse...

Medrado, acho que o PAPA MERECEU SIM!

A Igreja precisa entender o peso da campanha que desastrosa que ela faz contra o uso do preservativo. Principalmente no caso da Africa.

Acho que necessita um pouco de sensibilidade do Papa e seus agregados.
Por que pimenta no dos "outros" é refresco rsrs.

So Long.
Paz e Felicidades.

Luciana disse...

Acho que não é questão de merecimento, mas de respeito. Sou totalmente contra as idéias da Igreja Católica e do Papa Bento XVI, achando-as inclusive levianas, mas acho que o Papa acredita no que defende e é o chefe de uma religião, ele merece respeito do mesmo modo que eu gostaria que respeitassem as minhas opiniões. Acredito que esse tipo de atitude só gera animosidade e violência. Para mim, concordar com essa estampa nas camisinhas seria o mesmo que aceitar a atitude do pastor que chutou a imagem de N. Senhora, seria concordar com a violência com que os terreiros de candomblés estão sofrendo e por aí vai...
A empresa não concorda com a opinião do Papa? Publique sua indignação num jornal de grande circulação, na internet e distribua camisinha na África.

judite disse...

Boa tarde AMIGO!!!
Um erro NÃO justifica o outro!!!!

"REAFIRMAÇÃO DE AFETO"!!!
Abraço FORRRRRRRTE.

M. Nilcéia Juncklaus Preis disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
M. Nilcéia Juncklaus Preis disse...

Luciana,
Sábias palavras.
Se me permitires, assino embaixo do que escreveste, pois concordo em tudo.
Um abraço.
Nil

Simone disse...

Vc viu essa reportagem:
"O Papa está certo", diz autoridade mundial no combate à AIDS
Página do Dr. Edward Green, no site da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos

"Eu sou um liberal nas questões sociais e isso é difícil de admitir, mas o Papa está realmente certo. A maior evidência que mostramos é que camisinhas não funcionam como uma intervenção significativa para reduzir os índices de infecção por HIV na África."

Esta é a afirmação do médico e antropólogo Edward Green, uma das maiores autoridades mundiais no estudo das formas de combate à expansão da AIDS. Ele é diretor do Projeto de Investigação e Prevenção da AIDS (APRP, na sigla em inglês), do Centro de Estudos sobre População e Desenvolvimento da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos. Uma das instituições educacionais mais prestigiadas do mundo.

Na terça-feira, 17 de março, em entrevista concedida a jornalistas no avião papal rumo à África, Bento XVI afirmou que a AIDS não vai ser controlada somente com a distribuição de preservativos. Para o Pontífice, a solução é "humanizar a sexualidade com novos modos de comportamento". Por estas declarações, o Papa foi alvo de críticas.

Dr. Edward Green, com 30 anos de experiência na luta contra a AIDS, tratou do assunto no site National Review Online (NRO) e foi entrevistado no Ilsuodiario.net.

O estudioso aponta que a contaminação por HIV está em declínio em oito ou nove países africanos. E diz que em todos estes casos, as pessoas estão diminuindo a quantidade de parceiros sexuais. "Abstinência entre jovens é também um fator, obviamente. Se as pessoas começam a fazer sexo na idade adulta, elas terminam por ter menor número de parceiros durante a vida e diminuem as chances de infecção por HIV", explica.

Green também aponta que quando alguém usa uma tecnologia de redução de risco, como os preservativos, corre mais riscos do que aquele que não a usa. "O que nós vemos, de fato, é uma associação entre o crescimento do uso da camisinha e um aumento dos índices de infecção. Não sabemos todas as razões para isto. Em parte, isso pode acontecer por causa do que chamamos 'risco compensação'".

O médico também afirma que o chamado programa ABC (abstinência, fidelidade e camisinha – somente em último caso), que está em funcionamento em Uganda, mostra-se eficiente para diminuir a contaminação.

O governo de Uganda informa que conseguiu reduzir de 30% para 7% o percentual de contaminação por HIV com uma política de estímulo à abstinência sexual dos solteiros e à fidelidade entre os casados. O uso de camisinhas é defendido somente em último caso. No país, por exemplo, pôsteres incentivam os caminhoneiros - considerado um grupo de risco - a serem fiéis às suas esposas.

Breno disse...

Eu tambem acho que o papa mereçeu...Medrado, eu sou um cronistade 15 anos que ja fiz inclusive uma crônica sobre esse caso da igreja católica.
Penso o seguinte, quem fala o que quer, ouve o que não quer.
A mesma coisa aconteçeu com o presidente dos EUA quando disse que jogava baskete como os atletas paraolímpicos.
O que ele pretendeu dizer...Muito obrigado pela atenção, meu e-maail para contato é rego.cunha@bol.com.br

Vinicius disse...

Sim. Existe aquele ditado que diz: Quem fala o que quer ouve o que não quer. Infelizmente a igreja católica parece não evoluir com o tempo, ainda utiliza muitos conceitos arcáicos e impertinentes. Esse papa, que não tem nada de santo ta conseguindo destruir o pouco de honra que o papa anterior conseguiu, alem dele ser estremamente ante-democratico e diria até desumano.
Boa sorte p/ vc e p nós Medrado! hehehe

Abraço

Argolo disse...

O que o Papa pregou na África recentemente, foi um DESCALABRO e uma grande IRRESPONSABILIDADE!!
Qual o interesse do Vaticano em proibir o uso da camisinha, em um país com alto índice de Aids??
Isto é um crime contra a África e contra a Humanidade!!
Estamos realmente no Apocalipse, com diz a sábia Joanna de Ângelis!!
Cidadão Brasileiro e Espírita.

Rafael disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Frances disse...

a foto no preservativo pode ser marketing p vender mais ainda,como tudo de mau que acontece ,o escarnio é usado em prol da empresa e a humanidade apoia ,pois compra e usa,o que é proibido e arriscado é interessante.Mas esse depoimento é desastroso,é até falta de humanidade

Tatiane disse...

Merece sim Medrado,porque a minha opinião vc's que são representantes da fé,de Deus,do bem,tem o dever de conscientizar a população quanto as doenças,as formas d ese previnir,ao invés de impor regras,como faz a igreja católica.
Para que colocar filhos em massa na terra?
Para viver do bolsa familia?
Ou do auxilio gás?
O papa tem que se preocupar é com a fome,com a miséria e não em manter a cultura de familia numerosa.

Dany Santiago disse...

Cada um tem aquilo que merece. Apesar de eu ter medo da força dessas palavras (por conta da minha imperfeição). Se isso aconteceu é por que ele deve merecer sim. Boa jogada de marketing viu! kkkk Esses caras não perdem uma!

danielle ecb. disse...

Ninnguém merece isso. É certo que a igraja há muito tem uma visão retrograda e conservadora acerca desse tema, negando a verdade que está 'debaixo do seu nariz', mas daí a fazer uma coisa dessa...