quarta-feira, 9 de junho de 2010

A MORTE DO AMOR

A MORTE DO AMOR (AUTOR DESCONHECIDO)
Todos os dias morre um amor.
Quase nunca percebemos, mas todos os dias morre um amor...
Às vezes de forma lenta e gradativa,quase indolor,após anos e anos de rotina.
Às vezes melodramaticamente, como nas piores novelas mexicanas, com direito a bate-bocas vexaminosos, capazes de acordar o mais surdo dos vizinhos.
Pode morrer em uma cama de motel ou simplesmente em frente à televisão de domingo.
Morre sem um beijo antes de dormir, sem mãos dadas, sem olhares compreensivos, com um gosto salgado de lágrima nos lábios.
Morre depois de telefonemas cada vez mais espaçados, diálogos cada vez mais resumidos, de beijos cada vez mais gelados...
Morre da mais completa e letal inanição !!!
Todos os dias morre um amor, embora nós, românticos mais na teoria do que na prática, relutemos em admitir.
Pode morrer como uma explosão, seguida de um suspiro profundo (porque nada é mais dolorido que a constatação de um fracasso), de saber que, mais uma vez, um amor morreu.
Porque, por mais que não queiramos aprender, a vida sempre nos ensina alguma coisa. Esta é a lição: qualquer amor pode morrer !
E todos os dias, em algum lugar do mundo, existe um amor sendo assassinado.
Como pista do terrível crime, surge uma sacola de presentes devolvidos, uma lista de palavrões sem censura, ou o barulho insuportável do relógio depois da discussão...
Afinal, todo crime deixa as suas evidências !
Todos nós podemos ser um assassino.
E podemos agir como age um assassino: podemos nos esconder debaixo das cobertas, podemos nos refugiar em salas de cinema vazias, ou preferir trabalhar que nem um louco, ou viajar para "espairecer", ou confessar a culpa em altos brados, fazendo do garçom o confidente...
Mas há também aqueles que negam, veementemente, a sua participação no crime, e buscam por novas vítimas em salas de bate-papo ou em pistas de danceteria, sem dor ou remorso.
Os mais periculosos aproveitam sua experiência de criminosos para escrever livros de auto-ajuda, com a ironia de quem tem muito a ensinar para os corações ainda puros.
Existem também os amores que clamam por um tiro de misericórdia : ainda estão juntos mas se comportam como um cavalo ferido, esperando ser sacrificado.
Existem também os amores-fantasma, aqueles que se recusam a admitir que já morreram. São capazes de perdurar anos, como mortos-vivos sobre a Terra, teimando em resistir apesar das camas separadas, dos beijos frios e burocráticos, do sexo sem tesão (se houver). Esses não querem ser sacrificados, mas irão definhar aos poucos, até se tornarem laranjas chupadas.
Existem ainda os amores-vegetais, aqueles que vivem em permanente estado de letargia, que se refugiam em fantasias platônicas, recordando até o fim de seus dias o sorriso da ruivinha da 4a.série... Ou se faz presente na fã que até hoje suspira e delira em frente a um pôster do Elvis Presley.
Mas eu, quase já desistindo da minha busca, pude ainda encontrar uma outra classificação: os amores-vencedores. Aqueles que, apesar da luta diária pela sobrevivência, das infinitas contas a pagar, da paixão que decresce com o decorrer dos anos,da mesa-redonda no final de domingo, das calcinhas penduradas no chuveiro e das brigas que não levam a nada, ressuscitam das cinzas e se revelam fortes, pacientes e esperançosos. Mas esses são raríssimos, e há quem duvide de sua existência. São de uma beleza tão pura e rara que parecem lendas.
Um dia vou colocar um anúncio, bem espalhafatoso, no jornal : PROCURA-SE UM AMOR VENCEDOR - oferece-se generosa recompensa...
Mas, no fundo, sei que ele não surgiria como por acaso...
O que esses poucos vencedores falam é que esse amor foi suado, trabalhado, bem administrado nas centenas de situações do cotidiano.
Não é um presente de loteria, de sorte, nem de magia...
É simplesmente o resultado concreto daquilo que foi um relacionamento maduro e crescente entre duas pessoas ...

12 comentários:

Observadora Curiosa disse...

Esse texto é muito lindo e verdadeiro, é como um balde de água fria nos românticos de plantão, que acredite, apesar de ser algo muito desvalorizado na sociedade moderna, ainda são maioria.

Alessandra disse...

Medrado A SUA PALESTRA SOBRE O AMOR ,ESSE TEXTO FINAL LIDO FOI VERDADEIRO E EMOCIONANTE!
BEIJO!
Alessandra Rezende.

meirejane dos santos bacelar disse...

Medrado
tudo na vida passa mais que repente
eu acho que o verdadeiro amor deveria durar eternamemte
mais no mundo em que vivemos é raro
emcomtrar um verdadeiro amor e quando nós emcomtramos o matamos
tão derepente que nem pecebemos
adorei muito essa mensagem
ass-MEIRYJANE

sou joven mais sou responsavel disse...

Na vida passamos por muitas fases e uma delas é encontrar um grade amor,gostei muito da sua palestra pos tirei grande proveito ,principalmente de texto que me fez refletir e me ajudou a tomar uma decisão muito importate obrigado.

beijos!

Rafa disse...

Esse texto é fantástico! É meio que um convite/desafio em tentarmos manter esse amor verdadeiro! E foi engraçado quando vc leu Medrado, que eu e meu esposo estavamos meio mais ou menos, nosso relacionamento meio devagar quase parando, e que não mais que de repente "senti" aquele estralo e decidi mudar a situação, e até agora está funcionando!
Muito obrigada!
Um grande abraço!!

elizangela disse...

O amor nasce e morre todos os dias,como tudo na vida.
Feliz de quem tem ou teve um amor...pôde ver nascer e pôde ver morrer.
Pior mesmo, é a certeza de quem nunca terá um.

Hugo disse...

Um autor desconhcido...Disse:
Os amor puro nunca morre,apenas fica adormecido nos braços do tempo.

(hugo feraz)

lide.silva disse...

UM AMOR VENCEDOR
Oi Medrado! Usei sua classificação pra contar essa história da vida real.
Tenho um amor vencedor. Poderia dizer tive. Porém não acredito que tenha morrido, mas sim se transformado, por isso uso o verbo no presente. Antes, meu namorado, agora meu amigo. Tenho outro relacionamento, ele também. Se ele está bem, eu estou. Se não, ajudo-o o máximo que posso, e vice-versa. Resolvido o problema, tocamos novamente em paz nossas vidas.
As pessoas estão tão acostumadas com o sentimento egoísta que não acreditam na possibilidade de o amor continuar de forma mais pura quando duas pessoas decidem que deixarão de ser namorados, noivos ou casados,para continuarem o exercício do amor através da amizade; do ajudar um ao outro inclusive a encontrar alguém que o/a faça feliz! Isso é ser feliz, desejar ao outro a felicidade que mora dentro de você.
Me perguntam: por que vocês não estão mais juntos? R: E quem disse que não estamos juntos? Sim, nos falamos por telefone, e-mail,nos comunicamos no dia-a-dia, como faço com minha mãe, minhas irmãs, só não com a mesma frequencia. E por que vocês nao se gostam mais? Quem disse que não nos gostamos? Uma pessoa que deseja o bem da outra sente o quê por ela?
Por que vocÊs terminaram? Terminamos uma etapa, e começamos outra. O relacinamento não acabou, se transformou. O amor ficou mais puro, e cresceu de tal forma que não precisávamos mais prender um ao outro, sabemos agora que nada pode nos separar, estaremos juntos para sempre. Até quando desencarnarmos, acho q vamos querer nascer por perto de novo, pra nos ajudarmos mais um bocadinho. Por enquanto, esperamos as nossas hitórias de vida irem acontecendo pra depois reunirmos nossas famílias, os netos, e ter muita história de amor vencedor pra contar.
Quando um namoro termina não significa que não deu certo. Sim deu certo enquanto durou e pode durar para sempre, com outra vibração (positiva). No meu caso o namoro acabou, o relacionamento não, pois o amor aumentou e purificou. Agora nosso relacionamento é de amor amigo, amor irmão.
Essa é a história de um AMOR VENCEDOR. Obrigada Senhor.

0 disse...

Que bom que colocou este texto aqui Medrado! Tava procurando pra mostrar a uma amiga e não achava em lugar nenhum! Texto lindo, que faz a gente refletir nossos acertos e erros!
Grande beijo
Annie

selma disse...

BOM DIA MEDRADO .ESTOU AQUI PARA COMENTAR SOBRE ESSE TEXTO TAO LINDO Q É AMORTE DDO AMOR ,ESTIVE NO DIA EM Q VC FEZ ESSA PALESTRA LA NO CENTRO CIDADE DA LUZ .MEDRADO ESSE DIA FOI MUITO IMPORTANTE PARA MIM .ESTAVA BRIGADA COM MINHA COMPANHEIRA NESSE DIA E FALAVAMOS ATE EM SEPARACAO .E A PARTIR DO MOMENTO Q VC REALIZAVA A PALESTRA NOS DUAS NOS OLHAMOS E PERCEBEMOS Q AINDA NOA AMAVAMOS MUITO E QUERIAMOS MUITO FICARMOS JUNTAS ,NOS ABRAÇAMOS NO FINAL E TINHAMOS CERTEZA Q TUDO SERIA DIFERENTE ,FUI ATE CV NO FINAL E TE DISSE .HOJE FOI MINHA PRIMEIRA VEZ AQUI ,E SUA PALESTRA HOJE FOI DIRECIONADA A MIM ,E GRAÇAS A VC HOJE ESTA SENDO UM DIA IMPORTANTE NA MINHA VIDA ,VC SORRIU E E U SAI .MINHA VONTADE ERA DE TE DAR UM ABRAÇO FORTE E TE DIZER NAO TE CONHEÇO MAS A PARTIR DE HOJE VC SE TORNOU NOSSO PADRINHO ...RSRSRS MESMO SEM VC NOS CONHECER RSRSR E UM AMIGO ,POIS AMIGOS SAO ASSIM NOS FORTALECE E NOS DA A PALAVRA CORRETA NUM MOMENTO DIFICL DE NOSSAS VIDAS E VC NESSE DIA SE TORNOU PAPEL FUNDAMENTAL NA NOSSA HISTORI A .E HOJE SOU UMA FREQUENTADORA ASIDUA NO CENTRO NOS DUAS HOJE AINDA ENFRETAMOS LUTAS MAS MUITO MASI FORTALECIDAS .OBRIGADA DE CORACAO
UM GRANDE ABRAÇO
SELMA SIBERIA

anaselma disse...

oi ze medrado,se que vc ´~n se lenbra mais já fomos vizinhos,sou filha de dona sinay selma bjs te adimiro muito.

Tina disse...

Muito lindo esse texto Medrado! Me tocou mesmo, acho que ele diz tudo...Principalmente quando não queremos acreditar que o amor já morreu...Ou apenas ainda queremos que ele seja um amor vencedor...Adorei