quarta-feira, 24 de junho de 2009

A VONTADE DOS OUTROS

Daqui a pouco terminará o feriado do S. João. Vocês não sabem como fui cobrado, pois quando me pergutavam: Medrado, onde vai passar o S. João? Eu respondia, em casa, lendo, descansando, cuidando do jardim...Era um Deus-nos-acuda: não é possível, vá, homem, se divertir, brincar. É tão interessante as pessoas pensam que os seus gostos serão os de todas as pessoas. As pessoas não acreditam que fora dos seus conceitos, atitudes também pode haver prazer, satisfação, sem que tenha que seguir o ritual social, do que todo mundo faz. Tenho recebido tantas "orientações". Há pessoas que dizem: Medrado, por que você não responde desta forma? Medrado, por que você não faz palestras como fulando, beltrano???? As pessoas não entendem que elas aconselham o que fariam, se fossem eu, mas não são, logo faço do meu jeito, da forma que entendo correto. Ora, bolas. Fiquei muito feliz neste S. João, em casa, e pronto. Até.

11 comentários:

Mônica disse...

Tbmmmmm... e foi ótimoooo!
São os tais paradigmas, não é isso?
Para vc ser feliz, tem que sair, ir para balada, se divertir... só que da maneira dos outros.
Para sermos NORMAIS, temos que casar ou ter sempre alguém, temos que ter filhos, temos que... temos que...
Meu líder espírita diz: "Não temos QUE nada, seria bom QUE". Eu até diria: ... seria bom também QUE". Êta... povo marcado... povo feliz. Será?!!

Breno disse...

É verdade Medrado, cada um faz aquilo que gosta e aquilo que te faz bem...

Eu, por exemplo, não sou ''rueiro'', gosto mesmo de ficar em casa lendo, escrevendo,...

Até mais...

Cissa Tuy - Blogueira Danada disse...

Olá Medrado querido,
Q maravilha ler esse post! Sabe pq? Pq tb sou indagada da mesma forma:Vai ficar 5 dias em casa? Sim, vou! Respondo. Estudando.
Sabe Medrado, estou me preparando há 2 anos pra prestar concursos na Justiça Federal e me lembro bem do q vc uma vez falou em seu programa Sintonia qdo se preprarava pro concurso da Justiça seus amigos riam pq vc ficava em casa estudando em pleno domingo e hj vc está ai há 25 anos com seu salário garantido, sua vida tranquila enqto muitos desses seus "amigos" hj batem botas. Tenho ouvido tantas coisas, Medrado. Até em virar freira já sugeriram q eu fizesse. Agora, pq tudo isso? Claro q tenho saído, me divertido, namorado mas tb tenho um compromisso comigo mesma antes de qqr coisa, com meu futuro, com a velhice de minha querida mãe.
Te confesso: tenho me sentido tão bem na minha paz, no meu cantinho estudando, produzindo, enfim. Acredito q as pessoas deveriam viver o q elas realmente desejam, mas PARA SI e ñ PARA OS OUTROS.
Viver suas próprias vidas sem se importar em viver pra agradar a "A "ou a "B".
Bem diz vc qdo pronuncia QUE NADA NEM NINGUÉM VALE A NOSSA PAZ!!!
Bjs de luz, amado Med.

M. Nilcéia Juncklaus Preis disse...

Amigo,
Tem pessoas que gostam de se comportar como abelhas.
Veja bem:
A abelha não pode ser feliz.
Ela não pode criar nem recriar a si mesma, ou seja, ela não pode individualizar-se. Ela não é feliz nem infeliz. Ela simplesmente é!
Ela não é livre e não tem vontade própria.
Tem uma vida padronizada, igual a das outras abelhas.
Dá sempre uma resposta programada. Durante o tempo ela repete um comportamento pré-determinado geneticamente.
Não tem a possibilidade de fazer escolhas e de correr riscos. Não tem dúvidas.
Não tem consciência da própria existência. Não sente solidão, nem angústia.
Não se preocupa com o passado, nem com o futuro. Não fica deprimida, nem ansiosa.
Não sabe que tudo na vida é relativo e passageiro.
Nem ao menos sabe que vai morrer.
Alguns de nós, vive se espelhado ou esperando o comandado pelos outros.
Parecem robôs.. seguem comandos. Reproduzem um modelo de vivencia determinado socialmente.
Podemos dizer que é comodismo, pois preferem seguir os padrões estabelecidos, mesmo que este padrão lhes ofereça pouco.
Não sabem o que é a alegria de viver as próprias descobertas, as suas conquistas.
Preferem a rotina ao dinamismo do amor para consigo.
Não se conhecem, não se determinam. Acreditam que agindo como abelhas, podem ser felizes.
No seu tempo descobrirão que é preciso muito mais que isso para a verdadeira felicidade.
Xero de saudades!

Nil

elizangela disse...

É verdade, as pessoas têm esta mania de achar que todo mundo tem que fazer o que todo mundo faz.
E eu que não curto são joão ,então...AFF.
Acreditem, prefiro carnaval kkkk.
O povo já me acha esquisita por conta disso,imaginem o que eu não sofro por não fazer questão de casar(não,não sou lésbica), ter filhos e ter uma "vida normal,como todo mundo".
Desculpe o desabafo, mas é que toda essa cobrança é um saco (com o perdão da palavra) e não sei como me fazer compreender sem ser indelicada.Viver em sociedade é dificil e às vezes chato.
Obrigada

Julice Vieira disse...

Que nada, você é maravilhoso assim do jeitinho que é. Suas palestras agradam ao público que precisa delas, eu acredito nisso. Fazendo do seu jeito, você atinge e muito a todos nós. Admiro alguns palestrantes espíritas, mas SUAS PALAVRAS alcançam com mais profundidade a minha alma. É como um livro que lemos e nunca esquecemos o conteúdo porque fez sentido para nós ou "de certa maneira" contaram um pedaço de nossa trajetória ou algo que vivenciamos um dia...Ou estão ali coisas que nunca paramos para refletir e de repente um insight acontece, uma descoberta maravilhosa.
Será que existe alguém que saiba recontar um livro de Paulo Coelho?
Você é muito didático, os exemplos que dá têm relação direta com o que está falando. Mas há pessoas que não gostam de rir, acham que ser espírita é viver com aquela cara de sofrimento eterno. Têm vergonha de ser feliz.
Você é muito gente, muito verdadeiro, muito especial.
Passei o São João em casa também, depois de muitos anos. Achei que minha família estava precisando de minha presença estes dias e eu também precisei muito deles. E olha que eu adoro um "rala fivela"!!!!
Vou viajar semana que vem com uma amiga que amo muito. Isso é o que importa. Estar com quem gostamos ou sozinhos, cumprir nossos compromissos. Agir de acordo com o que acreditamos, estarmos em paz.
Um beijo para você, Medrado.

Bill disse...

Medrado, parabens pelas tuas atitudes de não seguir a voz do povo que nem sempre é a voz de Deus.
cada um deve seguir o seu coração e o teu é bem grandinho pra saber o que quer. continue o teu trabalho que é de alta qualidade. gostaria que olhasse o site de nosso Centro Espirita Dr. Adolfo Bezerra de Menezes e se pudesse nos desse a sua opinião. são mensagens inéditas e produzidas no próprio centro.
abraços, meu amigo.
Luiz Marini

Monica Pinto disse...

Medrado, meu amado!
Esses conselhos são ótimos, né! Na grande maioria das vezes vem sempre contra a nossa vontade! Mãe então é mestra em dizer o que devemos fazer, ainda mais quando nossas atitudes são bem diferentes da dela. Se a mãe gostava de sair, passear, badalar na juventude e vc não gosta, sai de baixo, vc é praticamente um ET. No meu caso foi pior, tenho 32 anos, conheci meu marido na época namorado com 15 anos, só vivi em função da nossa vida juntos. Minha mãe ficava enlouquecida como uma menina de 15 anos não ia "aproveitar" a vida! E para mim não poderia haver maneira melhor de aproveitar a vida que namorando ele. Bom os anos passaram, casamos e tivemos um filho, hoje com 4 anos. Em 2006 meu marido terminou com o casamento e aí ela ficou "dando conselhos" melhores e dizendo: -"Viu tanto tempo desperdiçado para agora com um filho de 1 ano e 4 meses ele ir embora!" Foi então que ela ficou enlouqueceu de vez, quando eu disse: -" Não foi perda de tempo, pois eu o amei muito e tive meu filho."
Isso tudo é para dizer que as vezes as pessoas tem boa intenção, mas nem sempre nos agrada a sugestão! Como já diz o ditado "de boa intenção o UMBRAL (versão espírita) tá cheio."
Te amo muito Medrado, beijos.

Dany Santiago disse...

:) Pois é Medrado, tbm estou passando pelo julgamento das pessoas...é dificil por que todos acham que vc é "de outro mundo" por não agir como elas agiriam, como o comum agiria. Prefiro ser de outro mundo do que ser o outro... Prefiro ser eu!
;)

Judite disse...

Bom dia AMIGOOOO...
Sempre querem se meter nas nossas vidas, o importante é a gente NÃO DEIXAR...
Só nós sabemos o que melhor nos agrada, então...é não dar ouvidos...
Abraço FORRRRRRTE

angela disse...

Também acho um "saco" as pessoas ficarem me cobrando o tempo todo que tenho que sair, me divertir, conhecer pessoas.Encontrar um novo amor. Não entendem que quando fico em casa é por opção e fico bem mais feliz em minha casa do que quando estou em um barzinho ou em uma festa. Não entendem que eu curto a minha casa.Aff...
Muita luz, pra vc.