quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

PASTOR ACUSADO DE CRIME VAI PARA REGIME SEMI-ABERTO

O pastor Sílvio Roberto Galiza, da Igreja Universal do Reino de Deus, acusado de violentar sexualmente e matar o adolescente Lucas Terra, 14 anos, que tudo indica foi queimado ainda vivo, será transferido do regime fechado, ao qual foi condenado a 26 anos, depois a pena foi reduzida para 15 e agora, menos de cinco anos de reclusão, para um regime semi-aberto. Isso significa não mais dormir no presídio. Sei que o Juiz que concedeu tal regalia se apoiou em princípios da legislação penal vigente, mas será que a função do Judiciário, ao lado de cumprir a lei, claro, não seria também de se fazer justiça? O que dizer ao pai do jovem, com este "presente" que a sua dor recebeu? Será que devemos dizer para oferecer a outra face? Qual é a sua opinião, diga-me?

6 comentários:

nilpreis disse...

Medrado querido,

Acredito que a letra da lei seja uma só. Nosso judiciário tem por obrigação aplicá-la de forma igual, obedecendo os princípios da justiça dos homens.
Não conheço o processo, não posso pois dizer se o Meritíssimo Juiz se baseou em algum atenuante para que tão rapidamente (e vejo que neste caso, pelo que relatas, foi hiper rápido) o autor de um crime tão violento recebesse as benesses da regalia, quando sabemos que o judiciário “normalmente é lento, moroso”.
Ao pai do jovem vitimado, meu querido amigo, tentaria dar o conforto da fé na justiça divina, aquela raciocinada, aquela que me diz que “oferecer a outra face” não é aceitar pacificamente uma situação injusta, mas sim não fazer o que se está condenando na atitude do Juiz.
Diria a ele que mostre sua indignação, e se possível me juntaria a ele e a entidades para que pudéssemos lutar para que a legislação possa ser modificada.
Também exigiria do judiciário garantias de que o pastor que recebeu a regalia( e sabes que há instrumentos e órgãos de atendimento aos direitos o cidadão aí na Bahia) está em condições de conviver em sociedade sem oferecer risco algum.
Cobrar, enfim, do judiciário, especificamente do Meritíssimo Juiz a certeza de que a barbárie não será mais cometida pelo dito cujo.
Sei que posso parecer um pouco utópica, mas querido Medrado, tenho que usar os instrumentos e o conhecimento que possuo, aquilo que vivo fundamentada na doutrina que acredito.
Não posso incitar a violência, o ódio, enfim, não posso pagar com a mesma moeda que condeno!
Minhas preces a todos!

M. Nilcéia Juncklaus Preis

Buddy Leo disse...

É só o incentivo de sempre para se cometer crimes neste país... Se este crime recebe este tipo de punição, imagine qual é a punição para quem pratica um assalto. Deve ser o de nem por os pés na cadeia.

Eliana disse...

Medrado,

O que aconteceu com esse bispo só é mais um para a coleção de absurdos que vem acontecendo em todo o Brasil, como por exemplo, o policial que em uma perseguição, se equivocou e acabou atirando em um outro carro idêntico ao perseguido, ocasionando assim a morte de uma criança. Este policial acabou sendo inocentado e a familia dele comemorando, agora eu te pergunto: e a familia da criança, os seus pais, além de perder um filho. vai ver o causador disso tudo solto?

A dor deles é praticamente a mesma dor dos pais de Lucas.

Agora, a pichadora de S. Paulo, que foi presa pichando as paredes da Bienal, está presa, sem chances de obter um habeas corpus.

Portanto, o que tenho a dizer a esses pais é que tenham muita fé em Deus para suportar todas essas coisas e acreditem na justiça divida pois a justiça dos homens é falha.

Um forte abraço e que Deus te abençoe.

Susane disse...

Acho que a justiça dos homens está longe de existir! Ela não existe! Não acho justo quem mata e é padre tenha regime semi aberto e quem mata e não é padre não. Deveria ser igual, se matou paga igualmente, paga pela força do crime cometido. Mas essa decisão é reflexo dos interesses pequenos da nossa pobre sociedade!

Carlos disse...

Calma, amigo!!!...Esqueceu que Deus eh perfeito ( senao nao seria Deus)???
Assim sendo, acalme-se porque tudo esta bem no universo...
Quanto ao pastor, a vitima, ao pai do garoto, criticar e julgar eh falta de caridade, comprometimeento com a Lei e prova via de falta de fe..
Coloquemos nas maos de Deus que esta sempre no leme de tudo, cuidemos antes, de nossas mazelas que se considerarmos tambem o pasado em outras epocas, nao sao poucas..Muita Paz

irana disse...

Isso mostra novamente a fragilidade de nossas leis arcaicas,que deixam brechas as quais vemos essa impunidade vergonhosa!Não devemos acusar com certeza, julgar, mas podemos enviar emails cartas aos responsáveis em mudar as leis, para que absurdos como esses desfilem nas telinhas das TV, nos dizendo hipócritas, olha pra mim somos como pilatos, mais fácil mesmo lavar as mãos! temos que ter sim leis mais duras, tirar das ruas pessoas que não podem viver em sociedade! Justiça de Deus claro funciona, mas aqui já era tempo de termos visto isso, sabendo que espiritos mais rebeldes, estão entre nós, e que ainda não querem ver a luz! Então acho que ainda mais nós que temos a Doutrina da fé raciocinada, devemos sim como andorinha num incêndio fazer algo!
Mas, dai pra que não é?
não é com a gente, meu parente nem nada! Deus assiste, sim sem dúvida nenhuma,mas tambem nos deu inteligência para aprendermos através de suas Leis o que é certo ou não! Nossa luta intima conosco é diária, temos impurezas a sanar e não vamos realizar tudo nessa reencarnação, porque muitas vezes despertamos nessa reencarnação! Agora que façamos nossa parte, cada um com sua consciência!
Acordemos antes que seja tarde!
Um ano de Paz a todos!